A Mama
Câncer de Mama
Princípios de Reconstrução
Cirurgia Oncoplástica
Técnicas de Reconstrução
Dicas Pré-operatórias
Dicas Pós-operatórias
Animações 3D
drmaurohenrique.com.br
Álbum
TÉCNICAS DE RECONSTRUÇÃO DE MAMA

Mamoplastia

Quando utilizar?
  • Reconstrução parcial de mama imediata ou tardia
  • Pacientes com mamas grandes, que desejam redução das mamas e apresenta tumor relativamente pequeno
Como é realizada?
  • Semelhante à redução mamária estética
Particularidades
  • Geralmente, a simetrização da mama sã é realizada na mesma cirurgia
  • Em alguns casos de tumores muito próximos à aréola, há necessidade de reconstruir o complexo areólo-mamilar (CAM)
  • Pode ser associada à colocação de próteses de silicone
Vantagens / Desvantagens
  • Resultado final semelhante à cirurgia estética nos casos que não forem ressecados o CAM ou realizadas incisões em locais atípicos
  • Toda a reconstrução pode ser feita em único tempo cirúrgico
  • Tempo cirúrgico moderado: 90 a 120 minutos. Associada à simetrização: 180 minutos.

Inclusão de Próteses de Silicone

Quando utilizar?
  • Reconstrução imediata ou tardia
  • A prótese é utilizada apenas para substituir o tecido glandular extirpado (parte ou toda a mama) ou para também aumentar o volume da mama, se já havia este desejo
  • A retirada de pele deve restringir-se ao mínimo necessário para haver pele suficiente para cobertura da prótese. Sendo assim, a melhor indicação são os casos em que é retirada apenas a glândula, mantendo-se toda a pele da mama
  • Em paciente de risco cirúrgico elevado, deve ser considerada por se tratar de cirurgia mais simples
Como é realizada?
  • Nos casos de retirada parcial da glândula, introduz-se a prótese pela incisão realizada pelo mastologista. Nos casos de mamas muito caídas, pode-se ressecar o excesso de pele, como uma cirurgia estética de levantamento de mamas, através da qual coloca-se a prótese.
  • Nos casos de retirada completa da glândula, cria-se um espaço atrás dos músculos peitorais para colocação da prótese.
Particularidades
  • Não existe limite para o volume da prótese a ser utilizada. Evidentemente, isto é influenciado pelas dimensões torácicas da paciente e, dificilmente, consegue-se introduzir próteses maiores que 550mL.
Vantagens / Desvantagens
  • Resultado final semelhante à cirurgia estética nos casos que não forem ressecados o CAM ou realizadas incisões em locais atípicos. Entretanto, o resultado costuma ser artificial: os contornos da prótese podem ficar visíveis
  • Toda a reconstrução pode ser feita em único tempo cirúrgico
  • Necessidade de troca da prótese nos casos de rompimento ou revisão cirúrgica após alguns anos
  • Tempo cirúrgico curto: 40 minutos.
 
Retalhos Locais

Quando utilizar?
  • Reconstrução parcial imediata ou tardia
  • Casos de perda de pele (ressecção do tumor) nas porções inferiores ou centrais da mama com ressecção parcial glandular.
Como é realizada?
  • Excesso de pele da região axilar ou abaixo da mama é transposta para a região mamária
Particularidades
  • A simetrização da mama sã pode ser realizada na mesma cirurgia
  • Em alguns casos de tumores muito próximos à aréola, há necessidade de reconstruir o complexo areólo-mamilar
  • Pode associar-se ao uso de próteses de silicone
Vantagens / Desvantagens
  • Toda a reconstrução pode ser feita em único tempo cirúrgico
  • Tempo cirúrgico curto: 60 minutos
  • Cicatrizes não habituais e assimetria das regiões doadoras de pele.
 
Expansor Temporário

Quando utilizar?
  • Reconstrução total imediata ou tardia
  • Ressecção significativa de pele, ou
  • Mamas de tamanho grande submetidas à mastectomia total
  • Reconstrução total em paciente risco cirúrgico elevado
  • A realização prévia de radioterapia é contra-indicação relativa deste método
Como é realizada?
  • O expansor é um dispositivo semelhante a um balão, constituído de envoltório de silicone, e é cheio com solução fisiológica para esticar a pele e músculo que está sobre ele.
  • Introduz-se o expansor vazio ou parcialmente preenchido, atrás da musculatura peitoral. Após 2 semanas, inicia-se as expansões no consultório com aplicações de solução fisiológica.
Particularidades
  • O expansor é temporário e recomenda-se a sua substituição por prótese de silicone em até 1 ano após sua inclusão
  • O número de sessões de expansão dependerá do tamanho da mama a ser reconstruída, do limiar de dor da paciente e da qualidade da pele (elasticidade)
  • O enchimento é feito através de uma válvula inclusa na parede do expansor ou ligada por um cateter (válvula remota). Esta válvula permite a introdução de agulhas para aplicação da solução fisiológica e o não extravasamento do líquido após a retirada da agulha
  • O volume a ser preenchido é maior que o volume da prótese a ser incluída (até 50% maior) para permitir a reconstrução de uma mama com formato mais natural.
Vantagens / Desvantagens
  • A reconstrução será feita em pelo menos 2 cirurgias
  • Tempo cirúrgico curto: 60 minutos
  • Utiliza-se a mesma cicatriz da mastectomia para inclusão do expansor
  • A chance de extrusão do expansor e, conseqüente, perda da cirurgia é significativa em pacientes submetidos à radioterapia prévia.

Prótese Expansora

Quando utilizar?
  • Reconstrução total imediata ou tardia
  • Ressecção significativa de pele
  • Mamas de tamanho grande submetidas à mastectomia total
  • Reconstrução total em paciente risco cirúrgico elevado
  • A realização prévia de radioterapia é contra-indicação relativa deste método
Como é realizada?
  • A prótese expansora é um dispositivo semelhante a um balão, constituído de envoltório de silicone, e é parcialmente preenchida de silicone gel coesivo. No seu interior, existe um compartimento para colocação de solução fisiológica e aumento do seu volume.
  • Introduz-se a prótese expansora com o compartimento destinado ao preenchimento por solução fisiológica vazio ou parcialmente preenchido, atrás da musculatura peitoral. Após 2 semanas, inicia-se as expansões no consultório com aplicações de solução fisiológica.
Particularidades
  • A prótese expansora é definitiva como uma prótese de silicone
  • O número de sessões de expansão dependerá do tamanho da mama a ser reconstruída, do limiar de dor da paciente e da qualidade da pele (elasticidade)
  • O enchimento é feito através de uma válvula inclusa na parede do expansor ou ligada por um cateter (válvula remota). Esta válvula permite a introdução de agulhas para aplicação da solução fisiológica e o não extravasamento do líquido após a retirada da agulha
  •  O volume a ser preenchido será o necessário para igualar o volume da mama oposta.
Vantagens / Desvantagens
  • A reconstrução poderá ser feita em apenas 1 cirurgia. Nos casos de necessidade de reconstrução do complexo aréolo-mamilar ou nos casos de uso de válvula remota, que pode ser retirada, poderá ocorrer uma 2ª cirurgia
  • Tempo cirúrgico curto: 60 minutos
  • Utiliza-se a mesma cicatriz da mastectomia para inclusão da prótese expansora
  • A chance de extrusão do expansor e, conseqüente, perda da cirurgia é significativa em pacientes submetidos à radioterapia prévia
  • Necessidade de troca da prótese nos casos de rompimento ou revisão cirúrgica após alguns anos

Grande Dorsal

Clique na imagem para ampliar
 

Quando utilizar?
  • Reconstrução imediata ou tardia
  • Desejo de não utilizar próteses em reconstruções parciais de mama
  • Ressecção significativa de pele ou musculatura
  • Reconstrução total de mama em paciente submetida à radioterapia
  • Reconstrução total de mama em paciente obesa, tabagista ou diabética
  • Desejo de resultado mais natural que o obtido com próteses/expansor/prótese expansora
Como é realizada?
  • É realizado um corte nas costas (dorso) para liberar o músculo grande dorsal, associado ou não a uma ilha de pele. Por baixo da pele da região axilar, realiza-se a transposição do retalho para a região peitoral
Particularidades
  • Geralmente, nos casos de reconstrução total de mama inclui-se prótese de silicone sob o retalho para completar o volume da mama e simetrização com a mama oposta
  • O volume do retalho irá diminuir com o tempo devido à atrofia do músculo que perde sua função
  • Nos casos de reconstrução tardia, deve-se avaliar a integridade do músculo grande dorsal pois a mastectomia pode lesar o nervo ou vasos associados ao músculo.
Vantagens / Desvantagens
  • A reconstrução poderá será feita em pelo menos 2 cirurgias. A 2ª cirurgia torna-se necessária para a reconstrução do complexo aréolo-mamilar e simetrização da mama oposta.
  • Tempo cirúrgico longo: 150 a 180 minutos
  • Utiliza-se a mesma cicatriz da mastectomia para inclusão do retalho
  • Baixo índice de complicações (<2%)
  • Nos casos em que se utilizam próteses, a troca ocorrerá quando houver o rompimento ou revisão cirúrgica após alguns anos

TRAM - Retalho Transverso do Músculo Reto Abdominal

Clique na imagem para ampliar
 

Quando utilizar?
  • Reconstrução total imediata ou tardia
  • Desejo de não utilizar próteses
  • Ressecção significativa de pele ou musculatura
  • Reconstrução total de mama em paciente submetida à radioterapia
  • Desejo de resultado mais natural que o obtido com próteses/expansor/prótese expansora/grande dorsal
Como é realizada?
  • É realizado um corte no abdome para retirar pele semelhante à dermolipectomia abdominal. Esta pele permanece fixada aos vasos sanguíneos do músculo reto abdominal, pelos quais chega o sangue para sua nutrição. Por baixo da pele da região abdominal superior, realiza-se a transposição do retalho para a região peitoral
Particularidades
  • O músculo reto abdominal utilizado no retalho poderá ser apenas o de 1 lado ou ambos os músculos
  • Aplica-se uma tela de prolene para substituir o músculo deslocado e reduzir a possibilidade de hérnias e abaulamentos, que ocorrem em 10 a 20% dos casos
  • O volume do retalho não diminuirá significativamente com o tempo pois é constituído quase integralmente por gordura e a atrofia do músculo não traz prejuízo considerável
  • A forma e volume do retalho poderão ser lapidados na 2ª cirurgia por lipoaspiração
  • Em casos selecionados, realiza-se com pelo menos 2 semanas de antecedência, uma cirurgia mais simples – a autonomização – para reduzir as complicações
Vantagens / Desvantagens
  • Geralmente, o retalho TRAM dispensa o uso de próteses, mesmo em casos de mamas volumosas
  • A reconstrução poderá ser feita em pelo menos 2 cirurgias. A 2ª cirurgia torna-se necessária para a reconstrução do complexo aréolo-mamilar e simetrização da mama oposta
  • Tempo cirúrgico muito longo: 210 a 300 minutos
  • Utiliza-se a mesma cicatriz da mastectomia para inclusão do retalho
  • Índice de complicações significativo (20%). Por este motivo, as contra-indicações relativas devem ser valorizadas: obesidade, tabagismo, idade avançada, diabetes, abdome em avental etc.
  • Tempo de internação mais prolongado que os outros métodos: 3 ou + dias
  • Sangramento mais significativo que as outras técnicas: maior chance de transfusão sanguínea

Microcirurgia

Quando utilizar?
  • Reconstrução total imediata ou tardia
  • Desejo de não utilizar próteses
  • Ressecção significativa de pele ou musculatura
  • Reconstrução total de mama em paciente submetida à radioterapia
  • Desejo de resultado mais natural que o obtido com próteses/expansor/prótese expansora/grande dorsal
Como é realizada?
  • É coletada uma porção de pele e gordura do abdome inferior, semelhante à dermolipectomia estética, ou da região glútea ou lateral da coxa. Este retalho é desconectado do corpo e reimplantado por técnica de microcirurgia (utilizando microscópio cirúrgico)
Particularidades
  • A realização de microcirurgia exige cirurgião plástico com treinamento específico e hospital com equipamento adequado
  • Apresenta custo mais elevado que qualquer outra técnica
Vantagens / Desvantagens
  • Geralmente, os retalhos microcirúrgicos dispensam o uso de próteses, mesmo em casos de mamas volumosas
  • A reconstrução poderá ser feita em pelo menos 2 cirurgias. A 2ª cirurgia torna-se necessária para a reconstrução do complexo aréolo-mamilar e simetrização da mama oposta
  • Tempo cirúrgico muito longo: 240 a 360 minutos
  • Utiliza-se a mesma cicatriz da mastectomia para inclusão do retalho
  • Índice de complicações pequeno (2%)
  • As contra-indicações relativas devem ser consideradas: idade avançada, diabetes, tabagismo, obesidade etc.
  • Possibilidade significativa de revisão cirúrgica nas primeiras 24 horas

Desenvolvimento Digital Net